As armas de Airsoft são permitidas por lei?

Se você está começando, é normal se perguntar se as armas de Airsoft são permitidas por lei. Afinal, os equipamentos são bem realistas e muitas vezes – sem o conhecimento necessário – algumas pessoas podem confundir com armas de fogo reais. Mas desde o Decreto 3.3365 de novembro de 2000 e da Portaria 002-COLOG de 2010, o Airsoft é reconhecido como um esporte que utiliza armas de pressão.

Essas armas são divididas em duas categorias:

  • Categoria de controle 1: armas de pressão por gás comprimido e que tem um rígido controle em todas as etapas do processo, envolvendo: fabricação, utilização, importação, exportação, desembaraço alfandegário, tráfego e comércio.
  • Categoria de controle 3: armas de pressão por mola em que o controle não recai sobre as etapas de comércio, tráfego e utilização, mas está presente nas outras.

Mas você deve estar se perguntando: “para que é que isso serve?”. Para mostrar o cuidado e a responsabilidade que um jogador tem ao comprar e portar esse equipamento.

Por exemplo, se você quer adquirir uma arma de mola e o calibre dela for igual ou inferior a 6mm, não será necessário o registro prévio conhecido como Certificado de Registro (CR) ou o Guia de Tráfego (GT) – ou transporte com nota fical. Mas se o calibre for superior a 6mm, o certificado é necessário e deve ser solicitado para o exército com o envio de uma série de documentos e o pagamento de uma taxa. Do mesmo jeito, o CR e o GT serão exigidos na compra de uma arma de pressão por gás comprimido independente do calibre.

Como dissemos, o transporte também está envolvido nesses cuidados e mesmo sem o GT que envolve a autorização do exército, a nota fiscal e a ponta laranja ou vermelha, é preciso transportar a arma de maneira discreta, em uma caixa ou bolsa própria e sempre no porta malas ao usar um carro.

Leave a Comment